sábado, 30 de julho de 2016

Quimioterapia expressa melhora tratamento contra o câncer de ovário!

FONTE: FOLHA DE SÃO PAULO
GABRIEL ALVES - ENVIADO ESPECIAL A CHICAGO - 03/06/2016

O tratamento de câncer de ovário pode sofrer uma importante mudança em um futuro próximo, sugere um novo estudo. A ideia dos cientistas é usar a via intraperitoneal para reforçar a ação da quimioterapia.

O peritônio é a membrana que envolve os órgãos e vísceras do abdome – uma injeção intraperitonial significa uma entrega "expressa" da droga, sem ter de passar antes pela corrente sanguínea.

Pesquisadores do Canadá, Reino Unido e EUA viram que ao diversificar a abordagem e aplicar um quimioterápico dessa maneira, além da via intravenosa, pacientes tiveram maior grau de sucesso em um protocolo de tratamento de câncer de ovário em estágio avançado.

Leia artigo completo em OncoNews

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Cuidado! As novelas mentem...

Esse é um texto de minha querida amiga Evelin Scarelli, companheira de jornada!
É incrível como nós, pacientes e ex-pacientes, podemos nos identificar com cada palavra...como, após o câncer, a vida se torna maior e os valores mudam!
É o que eu sempre digo: Juntas somos mais Fortes!



Cuidado! As novelas mentem...
Assim como qualquer personagem da vida real, a minha visão de realidade sobre o câncer mudou automaticamente após ser "contemplada" com o diagnóstico. Por esse motivo, não julgo a falta de bom senso dos atores e autores em relação ao câncer. Com todo o seu "peso", a leveza desse grande impacto na minha vida surgiu justamente de outras mulheres acometidas pela doença, de outras “companheiras de jornada”. Tive a oportunidade de conhecer mulheres e histórias incríveis, e confesso que poucas vezes me deparei com "personagens" onde toda força de uma vida inteira estava baseada em um corte de cabelo ou em um prognóstico de vida. Confesso também, que nestas mesmas personagens, pude acompanhar o que de mais puro todo esse processo do câncer ensina: Um dia, provavelmente se encarando ao espelho, elas se transformam! Aceitam a batalha contra o seu próprio organismo e desenvolvem uma coragem inexplicável... E acreditem, essa mesma coragem tem perfume e sabor: Vida, com "V" maiúsculo. 
Essas mulheres são as protagonistas da minha história de vida. São meu exemplo, minha referência... e o mais bacana de tudo isso? São REAIS, palpáveis - e em grande maioria, acessíveis ao facebook. Risos. 
Se você acabou de receber o diagnóstico, procure uma dessas mulheres reais. Elas vão te mostrar - e se você se permitir, ensinar - o quanto a vida pode ser maravilhosa, mesmo quando as vezes a sensação é a de estar em queda livre.
Ainda acha tudo isso improvável? Tem problema não... posso marcar aqui algumas (e tenho certeza que elas também marcarão outras...) guerreiras da vida real!
Então, meninas, ao invés de batermos de frente com realidades que dificilmente serão modificadas, que tal nos unirmos para ensinarmos as nossas novas – e antigas -companheiras, pelo menos um o caminho mais leve? 
Marquem pessoas, contem suas histórias... sejam a mudança que querem ver no mundo...

Um abraço diz mais do que as palavras!



Para quem não me conhece, confesso que sou uma pessoa afetuosa, extrovertida e sociável! Curto, de verdade, cumprimentar, me despedir, comemorar e celebrar com beijo e abraço!
Ontem, ao rever alguns amigos em comum, meus e do meu marido, fui cumprimentada com abraços! Meu marido não gostou muito e, mais tarde, chegou a questionar o porque de eu ser tão afetuosa, que ele não via as esposas dos amigos o cumprimentarem dessa forma...blá, blá, blá, blá....
Eu olhei para ele e disse:
- Quantas esposas de seus amigos tiveram câncer por duas vezes e estão bem hoje? Quantas delas fazem de tudo para se sentirem bem e estão juntas de seus maridos curtindo a vida? Quantas delas estão felizes por estarem vivas e encaram o abraço como uma forma de Brindar a Vida? 

A meu ver, um abraço substitui um montão de palavras e é como se me dissessem: Que legal Nan, você está bem, você superou mais essa, fico muito feliz e torço por você! 
Simples assim...
É difícil para as pessoas comuns entenderem o que se passa na cabeça de um sobrevivente...kkkkk...melhor nem tentar...

Segue um texto legal sobre o abraço:

"Às vezes deixamos para trás um simples gesto, e não o enxergamos como deveríamos enxergar. Aí um dia olhamos para trás e por descuido deixamos de o sentir. Mas o mais importante é que a falta que sentimos, faz com que lembremos desse gesto e que de alguma forma ele deixou marcas.

Aquele gesto, aquele abraço foi positivo, foi bonito. Foi um abraço dado na hora certa. Um abraço de carinho, um abraço sincero, espontâneo. Um abraço que jamais deveria ser esquecido, que a vida traz em nossa memória.

Nada é tão bom quanto um abraço de conforto, acolhedor. Quando receber um abraço, seja qual for o sentimento, guarde-o para recordá-lo. Um abraço é um gesto de amor. Muitas coisas podem ser desfeitas, mas um abraço que já foi dado, esse jamais pode se desfazer".



E para fechar esse assunto, aqui vai um abração bem afetuoso a todos vocês leitores! E brindemos a Vida!


quarta-feira, 13 de julho de 2016

Um novo recomeço!

Novamente, passei por um período de muita fragilidade. Como já relatei por aqui, o tratamento para câncer de ovário é muito agressivo para o corpo, para mente e para a alma. Os efeitos colaterais da quimioterapia são muito fortes! Eu tive uma fase de cansaço muito grande, muita insônia, muita ansiedade, um mal estar geral. Eu fiquei inchada, senti-me muito estranha e muitas vezes não me reconheci!

Agora, tenho que comemorar o fim do tratamento. Aos poucos estou desinchando, perdendo peso, me renovando. Sinto-me abençoada por mais esse recomeço. Com certeza, saio dessa ainda mais fortalecida e com fé que o melhor da minha vida ainda está por vir. Obrigada Senhor.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Formigamento e dormência pós-quimio!

Olá leitores, tudo bem com vocês?
Já faz um tempinho que não escrevo...
Hoje, está completando um mês desde a minha última quimioterapia. Passei por maus bocados, mas sobrevivi a mais essa etapa. Fiz novos exames, passei por consulta e meu médico disse que está tudo "limpinho"!
Depois dessas 6 sessões de quimioterapia, o que pegou feio foi a neuropatia periférica. 
Realmente, não é fácil essa constante sensação de formigamento e dormência nos pés e mãos.
Andar e não sentir o chão onde se pisa, não conseguir calçar um chinelo, e quando o tiver calçado, perdê-lo pela casa...affff....sentir fortes cãibras e contrações musculares, ter dificuldades para abotoar uma camisa...e para colocar um brinco então? um verdadeiro malabarismo....sem contar o descontrole da bexiga...
Minha esperança é que tudo isso passe com o tempo, mas não se tem garantias quanto a isso, uma vez que os nervos foram lesionados. O jeito é esperar, ter paciência, muita paciência...

Seguem algumas informações adicionais sobre Neuropatia:

O que é neuropatia periférica?
Neuropatia periférica é uma condição comum que afeta os nervos periféricos, responsáveis por encaminhar informações do cérebro e da medula espinhal para o restante do corpo. A neuropatia periférica pode causar danos permanentes aos nervos, sendo muitas vezes um problema incapacitante e até mesmo fatal.
Formigamento, dormência e sensação de queimação nos braços e nas pernas podem ser sinais precoces de nervo lesionado. Essas sensações geralmente iniciam nos pés, dedos dos pés e nas pernas.
Pode haver, ainda, a perda da sensação das pernas e dos braços. Por essa razão, uma pessoa com esse problema talvez não perceba se pisar em algo pontiagudo e talvez não consiga sentir a diferença entre superfícies frias ou quentes.

Problemas musculares
Os danos causados aos nervos podem dificultar o controle dos músculos e causar fraqueza, além de problemas para mover uma parte do corpo.
Tarefas simples, como abotoar uma camisa, podem se tornar mais difíceis por causa da neuropatia periférica. É possível que a pessoa note, também, contrações ou cãibras em seus músculos. Os músculos podem diminuir.

Problemas com órgãos do corpo
Pessoas com danos nervosos podem ter dificuldade para digerir os alimentos. Azia, vômitos, náuseas, tontura, fraqueza e problemas para deglutição são alguns dos principais sintomas.
A angina é uma dor no peito que funciona como sinal de aviso para doença ou ataque cardíaco. O nervo danificado pela neuropatia periférica pode "ocultar" esse sinal de aviso.

Outros sintomas de danos nervosos
Problemas de bexiga, entre os quais podem incluir vazamento de urina e dificuldades para urinar.



Ser bonzinho demais pode fazer mal!

Provavelmente, você já deve ter ouvido a frase: “bonzinho só se ferra”. Pois bem, existe um certo acordo universal, que parece realmente ...