terça-feira, 26 de maio de 2015

Câncer de Ovário é descoberto em estágio avançado na maioria dos casos

Vejam a matéria que foi ao ar hoje no Bom dia Brasil, da Globo

Segue o Link:  Alerta - Câncer de Ovário


Muitas vezes, os sintomas do câncer de ovário podem ser confundidos com outros problemas menos graves, tais como as doenças gastrintestinais. Atualmente, os peritos acreditam que a frequência e a combinação dos sintomas podem ajudar os médicos a diferenciar entre o câncer de ovário e outros problemas. Se a mulher sentir um, ou mais, dos sintomas seguintes na maioria dos dias e por um período de três semanas, deverá discutir as preocupações com o seu médico:

• Aumento do volume abdominal / inchaço contínuo (não é o inchaço casual)
• Dificuldade de comer / sensação de plenitude
• Dor abdominal ou pélvica
• Necessidade urgente e frequente de urinar

É muito provável que as mulheres com câncer de ovário tenham com frequência um ou mais dos sintomas acima mencionados. Também podem ocorrer outros sintomas, como por exemplo: mudança nos hábitos intestinais, sangramento vaginal anormal, cansaço e perda ou aumento inesperado de peso (neste caso, em redor do abdômen). Todavia, tais sintomas são menos úteis quando o médico está tentando determinar se a causa deve-se, ou não, ao câncer de ovário.



quinta-feira, 14 de maio de 2015

ENCONTRO EM SP DISCUTIU FORMAS DE DESCOBRIR A DOENÇA O QUANTO ANTES

Juliana Conte - repórter do portal Drauzio Varella e do site Vencer o Câncer

Com o intuito de chamar a atenção da população para um dos cânceres ginecológicos mais letais e difíceis de serem diagnosticados, o Instituto Oncoguia promoveu na última sexta-feira, dia 08/05/2015, um chá da tarde com ex-pacientes e especialistas para falar sobre o tumor.

Na ocasião, a oncologista dra. Solange Moraes Sanches, titular do Departamento de Oncologia Clínica do Hospital A.C. Camargo Cancer Center, explicou sobre a doença que pode atingir qualquer mulher, principalmente após a quinta ou sexta década de vida. “O câncer de ovário não é uma doença silenciosa, mas sussurrante. Diferentemente do câncer de colo de útero que você pode fazer um papanicolaou para conseguir diagnosticar, ou um câncer de mama, para o qual existe a mamografia, no caso do câncer de ovário as opções são extremamente limitadas.”

A oncologista explica ainda que os sintomas do câncer de ovário podem ser confundidos com outros distúrbios, tais como as doenças gastrointestinais. “A grande maioria das pacientes sempre chega para a gente com uma endoscopia nas mãos. Não que esteja errado, pois se ela começa a sentir um “estufamento”, ela resolve procurar um gastro. Mas é importante que os médicos notem que, se eles não descobrem nada, é necessário pensar em outras possibilidades e não ficar insistindo num único tratamento.”

Foi o que aconteceu com a funcionária pública Nanci Venturini, que foi diagnosticada com um câncer de ovário no final de 2011. “Me viraram do avesso até conseguirem achar o que eu tinha. Comecei a sentir um desconforto abdominal absurdamente forte que não passava com nada. Resolvi ir ao hospital e me pediram um raio x e um exame de sangue. Com esse resultado me internaram, pois eu estava com suspeita de ascite”, relata.
A partir de então, diversos procedimentos vieram, desde lavagem intestinal até ultrassonografia, tomografia, endoscopia e colonoscopia. Foram realizados exames de marcadores tumorais e o CA 125 revelou-se muito alto. “Sentia a agitação dos médicos, mas ninguém me falava nada. O médico decidiu por uma videolaparoscopia, a qual foi realizada no sexto dia de internação. Após o procedimento, ele informou que tinha sido retirado o meu ovário esquerdo e mais algumas “bolinhas para biópsia, bem como todo o líquido que estava presente em meu abdômen”, explica.

Na semana seguinte, quando retornou ao hospital para retirar os pontos, a enfermeira disse que o médico queria muito vê-la. “Entrei no consultório do médico e ele, sem rodeios, me disse que o resultado da biópsia tinha saído e que se tratava de um câncer de ovário já em estágio bastante avançado, e que o meu abdômen estava tomado de “pintinhas brancas”. Ele rascunhou um encaminhamento para um médico ginecologista/oncologista do próprio hospital e encerrou a conversa dizendo que esperava ainda me ver bem.”

Nanci precisou passar por cirurgia e sessões de quimioterapia e concluiu o tratamento em 2013. “Por isso,  é importante a mulher observar qualquer alteração no corpo dela. Por exemplo, uma dorzinha no baixo ventre que não passa há meses ou um inchaço estranho no abdômen. É fundamental não demorar para procurar ajuda, pois quando diagnosticado a tempo, há chances de tratamento”, enfatiza Solange.

Publicado em 12/05/2015

sábado, 9 de maio de 2015

Vamos fazer barulho para esse câncer silencioso...


No dia 08 de Maio - DIA MUNDIAL DO CÂNCER DE OVÁRIO estive presente no evento promovido pelo Oncoguia, que contou com a presença de ex-pacientes de ca de ovário, de representantes do Oncoguia, do CCO - Combate ao CA de ovário, da Roche, do AC Camargo e outros... Um dos pontos principais que foram discutidos foi que o CA de ovário continua sendo difícil de ser diagnosticado e que a atenção aos sintomas persistentes continua sendo o único meio de se diagnosticar o câncer precocemente, uma vez que os exames de rotina não detectam o ca de ovário.
Conversar com suas amigas e familiares sobre o câncer de ovário é o primeiro passo para protegê-las do diagnóstico. Faça parte do nosso movimento global de conscientização...

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Dia 08 de Maio - Movimento Global para a Conscientização sobre o Câncer de Ovário


Dia Mundial do Câncer de Ovário

Equipe Oncoguia - Data da última atualização: 04/05/2015

O Câncer de Ovário é um tipo de tumor conhecido como o "câncer silencioso”, isso porque na fase inicial, os sinais se assemelham a problemas de saúde corriqueiros e aparentemente "normais”, como perda de apetite, menstruação irregular, mudança nos hábitos intestinais, dores abdominais persistentes e complicações intestinais. 

Grande parte das mulheres, porém, não reconhece a ligação entre tais sintomas e o câncer de ovário e, por isso, muitas são diagnosticadas em estágio avançado, o que dificulta as chances de cura e torna a doença altamente letal.

Se diagnosticado precocemente, o tumor do ovário pode ser retirado com cirurgia (sem que haja a necessidade de quimioterapia e radioterapia), apresentando a perspectiva de vida para mais de 5 anos em 90% dos casos. Mas, para que isso aconteça, a mulher deve estar atenta aos sintomas e, o mais importante, deve procurar o médico assim que notar que algo de diferente está acontecendo em seu corpo.

Pensando em mudar o cenário do câncer de ovário no Brasil e no mundo, em 2013, foi criada uma campanha global para conscientizar e sensibilizar as mulheres sobre os sinais e sintomas da doença e para "dar voz” a esse câncer que é tão silencioso. Diferentemente do câncer de mama, o de ovário é pouco discutido, campanhas de conscientização ainda são escassas e, por isso, ONGs de diversas partes do mundo se uniram a fim de dar destaque ao tema.

No Dia 8 de maio de 2015 acontecerá a terceira edição do 'Dia Mundial do Câncer de Ovário'

Nessa data, organizações de pacientes de diversas partes do mundo irão se unir para educar a população feminina de seus países a respeito dos sinais e sintomas da doença e assim garantir que essas pacientes possam diagnosticar precocemente o câncer, ter acesso a tratamentos de qualidade e seus direitos garantidos.

Visite o Site Oficial da Campanha e assine a carta de compromisso de divulgar a campanha para as mulheres da sua vida. 

Multiplique a Informação!

Além de se informar, você pode multiplicar a informação! Compartilhe o nosso conteúdo em seus perfis de redes sociais com as mulheres da sua vida e ajude a salvar vidas!

sexta-feira, 1 de maio de 2015

A vida vem em ondas, como um mar...

Poder estar a vontade comigo mesma, aceitando os meus defeitos e reconhecendo as minhas virtudes, poder olhar para trás e perceber que superei muitas barreiras,  passei pelos sofrimentos da vida e consegui erguer a cabeça, sair do fundo do poço para enxergar que a vida vai muito além do mar que se vê, tudo isso me traz grande felicidade e muita gratidão a todas as pessoas que me ajudaram a chegar até aqui. Percebo que tenho muito mais força do que nunca sequer imaginei  e uma energia que transcende a minha compreensão!
Descobri que estar em paz, ter amor próprio e buscar a felicidade, não depende de nada, muito menos de alguém, ou melhor, não depende de ninguém além de mim mesma…
Vejo a minha vida como quem olha o mar, pois quem o olha de qualquer ponto  não consegue enxergar a sua imensidão... 
Assim é a vida, pois não conseguimos enxergar a imensidão do nosso mar, nem tampouco o que acontecerá se formos seguindo as correntes...

Nada, nada mesmo, será do jeito que já foi um dia, tudo passa... a vida vem em ondas, assim como o mar, num indo e vindo infinito...Não adianta fugir, pois há muita vida lá fora para ser vivida...Sempre!

A.C.Camargo Cancer Center e Institut Curie firmam acordo de colaboração para pesquisa do câncer e os primeiros alvos são os sarcomas e radioterapia

Acordo de colaboração científica entre o A.C.Camargo Cancer Center e um dos principais centros europeus de pesquisa do câncer, o Institut ...